É possível prevenir a catarata na terceira idade?

É possível prevenir a catarata na terceira idade?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), dos 45 milhões de cegos em todo o mundo, 40% deles são devido à catarata. Estima-se que, no total, 160 milhões de pessoas do planeta sofram de catarata, 2 milhões só no Brasil. Apesar de ser possível prevenir a catarata na terceira idade, estima-se que 75% dos idosos nessa faixa etária sofram do mal. As operadoras de saúde, no entanto, podem ter participação decisiva na redução desses índices.

Com campanhas que incentivem o público a buscar meios de prevenção, como a consulta periódica ao oftalmologista, capaz de fazer um diagnóstico precoce que minimize os efeitos da doença, das cerca de 200 mil cirurgias de catarata realizadas anualmente no país, muitas poderiam ser evitadas. Além da ida regular ao oftalmologista, dieta alimentar e o uso de óculos escuros também ajudam a prevenir a catarata.

Campanhas específicas podem evitar a doença e ajudar no diagnóstico precoce

Além de a doença ser evitável, ela também é facilmente detectada por exames oftalmológicos de rotina. O problema é que a maioria da população não tem o hábito de fazer visitas anuais ao oftalmologista e também não sabem que pequenas atitudes podem retardar ou evitar o aparecimento da catarata na terceira idade.

Nesse cenário, as operadoras de saúde devem investir em campanhas que mostrem como prevenir a catarata, levando o conhecimento e incentivando os beneficiários a realizarem consultas rotineiras e/ou específicas quando relacionadas a algumas das patologias de risco. Quanto antes for diagnóstico o problema, melhor a qualidade de vida e as chances de cura do paciente.

Alimentos ajudam a prevenir a catarata

O consumo exagerado de sal, por exemplo, pode aumentar em até 50% o risco de catarata porque dificulta a manutenção da pressão olhos que precisam de um baixo nível de sódio para manter a nitidez. Açúcares refinados também são prejudiciais à lente do olho, em pessoas diabéticas ou não.

Se o excesso de sal pode causar a catarata, alguns elementos podem ajudar a retardar o seu aparecimento ou até mesmo evitá-lo. Uma dieta rica em grãos integrais pode reduzir esse fator de risco, já que retardam a digestão do açúcar e regulam o seu nível no sangue. As chamadas vitaminas antioxidantes – vitaminas C ou E (laranja, acerola, gema do ovo, fígado, carnes, cereais integrais, sementes e óleos vegetais) – podem evitar o crescimento da catarata, assim como frutas e legumes.

Uso de óculos escuros também é importante

O hábito de usar óculos escuros sem filtro solar também pode propiciar o aparecimento da catarata – lentes sem filtro solar aumentam em até 60% os riscos de adquirir catarata. Os sintomas imediatos dos raios ultravioleta, entretanto, não chegam a assustar, já que a única alteração visível que ocorre de imediato após a exposição dos olhos ao sol é a chamada fotoceratite, inflamação que deixa os olhos avermelhados e incomodando um pouco, mas que logo desaparece. Entretanto, segundo a OMS, pelo menos 5% dos casos de catarata são causados justamente por casos repetidos de fotoceratite, e a cada ano pelo menos 6 mil dos 120 mil novos casos de catarata registrados no Brasil poderiam ser evitados com o uso de óculos escuros.

Vale lembrar que as campanhas de prevenção à catarata realizadas pelas operadoras de saúde não devem somente como público-alvo os idosos, mas também os jovens, para que a doença seja evitada ou não se agrave com a idade.

fonte: https://previva.com.br/prevenir-a-catarata/